Câmara de Vereadores do Brejão é a 2ª em “transparência” no Maranhão; avalia TCE

Segundo lugar no ranking geral dos 217 municípios

São Francisco do Brejão/MA – A Câmara Municipal de Vereadores de São Francisco do Brejão recebeu do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MA) nota 9,01 – Nível A no ranking geral no quesito “Transparência” entre todas as 217 câmaras municipais do estado. O parecer é de 17 de setembro de 2021. Apenas São Francisco do Brejão e Itapecuru Mirim, a primeira colocada, obtiveram nota nível A.

Há um ano, em 05 de setembro de 2020, a nota recebida pela Câmara foi 6,75; Nível C.

Além de outras dezenas de detalhes, o site da Câmara de Brejão contempla atualizações de atas, publicações do diário, relatórios, prestações de contas, editais, processos de licitações, publicações antecipadas de pautas do plenário e comissões, fale conosco e ouvidoria.

Entre outras dezenas de detalhes, o sistema do TCE avalia questões como ferramentas de pesquisas, site no padrão SEATI, estrutura organizacional, registro de competências, natureza e fontes de recursos, histórico de informações, relação de servidores, indicação de cargo e função, mapa do site, atas das sessões. Requisitos atendidos com maestria.

Ao receber a notícia, o vereador-presidente Dr. Francisco Vale (MDB) manifestou entusiasmo por ter a confirmação de que o trabalho está no caminho certo e que os esforços estão valendo a pena.

“Desde que sonhei um dia ser vereador, e consequentemente me tornar presidente da Câmara Municipal, junto com o sonho eu assumia também o desejo e o compromisso de fazer diferente. Hoje, como advogado, conhecedor dos direitos, da legalidade, não poderia agir de forma diferente”, confessou Francisco Vale, vereador-presidente.

Em seguida, ele destacou “Eu faço pessoalmente publicações e acompanho as que são feitas pela equipe da contabilidade, diligentemente verificando para que tudo esteja dentro dos conformes”.

Continuado, o presidente declarou “Eu não posso pregar algo e fazer diferente: dinheiro público, gestão pública é questão de responsabilidade e compromisso com o povo. Quem manda é o povo. Povo esse que me colocou aqui para fazer o correto, e eu não posso fazer diferente. Agir diferente disso feriria meus princípios morais e religiosos”, finalizou.

||ASSESSORIA/CMSFB

  • 21/09/2021 10:00:00
  • Ascom